A lei da ação e reação

Eu tinha ido encontrar o Loureiro, o sapateiro amante dos livros e dos vinhos, em uma agradável taberna próxima à sua oficina. Logo após o garçom encher as nossas taças foi inevitável não desviarmos a atenção para a mesa ao lado. Um casal começou a discutir um pouco acima do tom até que a moça se levantou, disse ao rapaz que “tudo é ação e reação” e foi embora. Ficamos alguns minutos em silêncio até que o artesão comentou displicente: “As leis da vida são inexoráveis”. Eu o corrigi, acrescentando que a Lei da Ação e Reação era uma lei da Física, mais precisamente uma das três Leis de Newton, renomado físico inglês. Com ar professoral expliquei que para toda ação existe uma reação de igual intensidade e sentido contrário. Loureiro me olhou com doçura como quem está diante de uma criança exibida e disse: “Exato. Por ser uma lei da Física trata-se de uma lei do Universo; logo uma lei da vida, que atinge não apenas coisas e objetos, mas os relacionamentos e define o destino próximo de cada pessoa. Como uma sábia e amorosa bordadeira, o Universo tece a teia da vida de todos nós usando as leis como trama para que não reste nenhum fio solto”. Fiquei alguns instantes refletindo sobre aquelas palavras até que me dei por vencido e confessei que não tinha entendido todo o sentido do raciocínio.

O sapateiro bebeu um gole do tinto e disse: “Há uma famosa frase, dita por um anjo, que define bem o assunto. Ele ensinou que ‘a semeadura é livre, a colheita é obrigatória’. Ou seja, temos a liberdade e o poder das escolhas, no entanto as consequências serão na perfeita medida das causas que as provocaram. Não há como impedir”. Interrompi para dizer que o Universo era bastante vingativo. Loureiro franziu as sobrancelhas, como fazia ao ficar sério, e explicou: “Não, Yoskhaz! O Universo jamais trabalha em nível de vingança por ser Ele o amor em sua mais pura manifestação. Como o bom mestre que ama o aprendiz, mas também a lição, o Universo anseia pela evolução de cada indivíduo, até por conhecer outra famosa lei da Física, a do alquimista alemão e físico nas horas vagas Einstein, que nos ensinou que ‘o universo está em constante e infinita expansão’. Ora, se somos parte indissociável do todo, o Universo precisa que acompanhemos a sua evolução para que possa continuar a crescer. Estamos fadados à perfeição e à eternidade. Não existe um fim para nada nem para ninguém, apenas incessantes transformações”. Deu uma pequena pausa e prosseguiu: “Para evoluirmos é indispensável o aprimoramento de cada uma das virtudes que compõe a Luz. A justiça é uma das virtudes mais difíceis de serem entendidas e sedimentadas. A Lei da Ação e Reação é uma lei educacional em diversos aspectos. O mais importante talvez seja o de mostrar as inevitáveis relações entre causa e efeito, ensinando ao indivíduo que ele é herdeiro de si próprio, capitão do seu destino. Todos os fatos, conflitos, problemas de qualquer ordem ou relações tumultuadas são resultantes de escolhas equivocadas em situações pretéritas. Significa, grosso modo, que a lição ainda não foi aprendida e existe algo a ser modificado em si. A questão se torna recorrente quando por orgulho, vaidade, comodidade ou teimosia nos negamos a avançar ou insistimos em transferir aos outros a responsabilidade pela transformação que nos cabe, a plenitude que ainda não conquistamos ou a paz que tanto precisamos”.

“Portanto, creia ou não, a reclamação é sempre incabível. Enquanto o tolo se lamenta da sorte, o sábio agradece a lição e transmuta a situação ao alterar o próprio olhar, valores e as próximas escolhas, dignificando o ser, deixando para trás interesses que já foram importantes, porém em nada mais acrescentam. Ele fecha um ciclo de vida que restou ultrapassado, se liberta das amarras e inicia um novo trecho nos mares da existência. Isto é evolução; assim viajamos”

“A Lei da Ação e Reação prima pelo ensinamento, pouco a pouco, através da percepção pessoal. Todas as escolhas, e fazemos centenas delas todos os dias, são causas e movimentarão inevitáveis consequências no mesmíssimo ritmo, como uma bailarina que dança conforme a música disponibilizada pelo maestro. A bailarina representa todas as suas relações; você é o maestro. O teatro é o palco da vida. É um método eficiente, embora, por vezes severo pela dificuldade de aprendizado do aluno para a expansão de consciência e a depuração dos sentimentos. Assim, é oferecida a cada um, todos os dias, a oportunidade de alterar o próprio destino na medida em que estiver disposto a modificar os interesses e padrão de comportamento”.

“Ao semear o amor teremos uma primavera de paz, ao passo que os ventos do ódio trarão as tempestades da intolerância. Se teremos à mesa os frutos da alegria ou do sofrimento é uma escolha sofisticadamente simples ao alcance de cada um de nós”.

“A Lei da Ação e Reação trata do equilíbrio entre relações e interesses. É comum julgarmos os outros pelos fatos e desejar que nos julguem por nossas intenções e razões, não raro, tortuosas, que criamos na tentativa de justificar os próprios desejos. Entende a discrepância? Percebe onde está enterrada a raiz de todos os conflitos? Negamos a oferecer aos outros as mesmas condições que pleiteamos para nós e, como se não bastasse, ainda reclamamos das imperfeições do mundo como maneira de desviar a atenção para onde residem os problemas e também as soluções: no âmago de si mesmo se esconde a mola-mestra das escolhas, a pedra sagrada da felicidade. Ao entender a harmonia entre causa e efeito sobre todas as coisas, o indivíduo resgata a fantástica magia sobre como direcionar a própria vida para o destino que melhor lhe agrada. Entender as escolhas é conhecer um poder incomensurável”

“O caráter pedagógico dessa lei faz com que alguns prefiram chamá-la de Lei da Educação. Eu gosto de denominá-la como Lei da Justiça, porque provoca a igualdade e a equidade, ao seu tempo e com fina sabedoria, entre todos os acontecimentos e relações, nos levando ao entendimento da dificílima virtude da justiça. Ser verdadeiramente justo não é fácil”.

Comentei que todos se acreditam justos. Loureiro balançou a cabeça concordando: “Sim, esse é o problema. Por não conhecerem a justiça não conseguem exercê-la. Para que uma decisão seja justa é necessário abstrair os interesses mesquinhos, o instinto primitivo de vingança, oferecer a outra face através da compaixão pelas dificuldades alheias, deixar aflorar a humildade na compreensão dos próprios equívocos e, acima de tudo, permitir que todo o amor que o alimenta seja transferido para o outro. Não se encontra justiça onde não há amor. Ao contrário do que muitos pensam, o ato justo não é aquele que pune o erro, mas o que ensina uma maneira diferente e melhor de ser. Só então haverá justiça e Luz; todo o resto é manipulação de privilégios, ilusões e sombras”.

Ficamos um bom tempo sem dizer palavra até que me confessei impressionado com o conteúdo pedagógico da Lei da Ação e Reação e com a mestria do Universo na educação de todos. Loureiro tornou a encher a sua taça com o bom tinto que bebíamos e falou: “Entender as Leis é aprender o funcionamento da vida. O Código do Universo tem como espinha dorsal a Lei do Amor que ensina ao indivíduo amar a todos como a si mesmo. Esta é a lei maior e a perfeita iluminação; todas as demais leis são suportes para nos conduzir a tal estágio. Todos querem a felicidade, apenas não entendem onde ela habita e, assim, teimam em fazer escolhas que os distanciam dela”. Deu uma pequena pausa e finalizou: “Desde a antiguidade os marinheiros navegam tendo as constelações como mapa e bússola. Todos desejam um porto de águas tranquilas para atracar, mas acabam a mercê das tempestades por não lembrarem que as estrelas existem para guiá-los ao melhor destino”.

Discussões — 4 Respostas

  • JAILSON 14 de março de 2017 on 06:53

    DA GRANDEZA DO AMOR BROTA A VERDADEIRA JUSTIÇA, ASSIM AS DEMAIS VIRTUDES SÃO FRUTOS DE UM PENSAMENTO EVOLUTIVO, QUE EM SINTONIA COM O UNIVERSO FAZ A DIFERENÇA NO CAMPO DE BATALHA.

  • Miquelyna 28 de fevereiro de 2017 on 14:03

    A justiça só é feita onde há Amor. O resto é manipulação, ilusão e sombra.

  • Fabiana Barbosa 24 de fevereiro de 2017 on 11:50

    A terceira Lei de Newton, lei de ação e reação, vai muito além do universo cartesiano…..
    Você escolhe qual energia vibrar e a reação é imediata. Tudo e todos a nossa volta são atraídos pelas nossas ações, pelos nossos pensamentos.
    Somos um universo vibracional.
    O universo perfeito nos coloca onde iremos melhor lapidar nossas arestas e evoluir!
    Rever nossos atos, aprender a nos colocar no lugar dos outros, não entrar em conflitos desnecessários, resgatar o poder que temos sobre nós mesmos e depois voltar para casa.
    Gratidão Yoskhaz! Termino com a citação de Einstein: “O amor é a resposta.” Namastê!

  • Christina Mariz de Lyra Caravello 24 de fevereiro de 2017 on 01:39

    “A Lei da Ação e Reação prima pelo ensinamento, pouco a pouco, através da percepção pessoal. Todas as escolhas, e fazemos centenas delas todos os dias, são causas e movimentarão inevitáveis consequências no mesmíssimo ritmo, como uma bailarina que dança conforme a música disponibilizada pelo maestro.”

    Todas nossas ações terão consequências.
    Nossas ações são as causas. E assim são em tudo que nos acontece, mesmo nas coisas mais simples do nosso cotidiano.

    Se comermos mal,comidas gordurosas, bebidas em excesso, as consequências serão tanto na estética, engordaremos, como na saúde, adoeceremos. A escolha é nossa, mas nossa tendência sempre é arrumar algum tipo de desculpa, geralmente culpamos ou alguém ou as circunstâncias.

    Se educarmos mal nossos filhos, eles serão adultos desajustados, de alguma forma problemáticos

    Se os habitantes de um país, insatisfeitos com as decisões de seus dirigentes, se juntarem em algum tipo de movimento no sentido de modificar ou impedir tais decisões, conseguirão, com certeza, algum resultado positivo. Ação x reação.

    Como a Lei da Ação e Reação trata do equilíbrio entre relações e interesses, ao entendermos a harmonia entre causa e efeito sobre todas as coisas podemos direcionar nossa vida para o destino que mais nos agrada.

    Dentro desse principio, de causa e feito ou ação e reação e até mesmo da Lei do retorno, entender as Leis que regem o Universo nos leva a Lei maior, a Lei do Amor que ensina ao indivíduo amar a todos como a si mesmo. E essa é a escolha mais acertada que o conduzirá a conhecer a felicidade. Causa x efeito.

    Você recebe do mundo, o que você dá ao mundo
    Você colhe o que você planta.

    “Cada pensamento, cada palavra e cada ação, tem seu reflexo, sua ressonância e sua reação.
    É um sinal de fraqueza culpar os outros por seus problemas.
    Você deve suportar as consequências das suas próprias ações,”
    Sathya Sai Baba