Archive for setembro, 2018

  1. O trigésimo-terceiro dia da travessia- o Estranho do deserto

    Não acordei bem. Uma insatisfação se fazia presente. Em geral desperto bem-humorado, sem que precise de qualquer esforço para me sentir otimista em relação à vida. Sempre fui assim. No entanto, tinha dias que um azedume invadia as entranhas e predominava nas sensações. Não havia necessidade de ter acontecido algo em particular para que eu […]

  2. A vida não é chata

    A vida estava chata. Assim eu pensava quando o ônibus parou próximo à única estalagem da vila chinesa na subida ao Himalaia. Tudo sem graça; todos pareciam conspirar para tirar a beleza dos meus dias. O meu namoro estava abalado após sucessivos desentendimentos; na agência de publicidade, uma séria disputa interna causava rivalidade entre os […]

  3. O trigésimo-segundo dia da travessia – a sabedoria do deserto

    Acordei com os primeiros raios de sol da manhã lambendo o meu rosto. Sorri pelo carinho recebido. Eu tinha dormido pouco nas noites anteriores; os dias tinham sido intensos. Levantei bem-disposto. A minha alma estava alegre no caldeirão de transformações que fervia em mim. Eu conseguia perceber as mudanças se anunciando, mas ainda não conseguia […]

  4. A medicina do gato

    Canção Estrelada, o xamã que tem o dom de perpetuar a sabedoria do seus ancestrais através da palavra e da música, parecia se divertir. Sentado na cadeira de balanço, baforava o seu indefectível cachimbo com fornilho de pedra vermelha, enquanto ouvia eu narrar as minhas desventuras amorosas. Eu estava sério e nem um pouco satisfeito […]

  5. O trigésimo-primeiro dia da travessia – um voo sobre deserto

    A travessia entrava em sua reta final. Um mês se passara. Restavam exatos dez dias para, no quadragésimo dia, chegarmos ao maior oásis do deserto, onde eu pretendia conhecer um sábio dervixe, sabedor de “muitos segredos entre o céu e a terra.” Tinham sido dias tensos e intensos; dias atribulados, de muito aprendizado. Eram suficientes, […]

  6. O Quinto Portal – Os Oito Portais do Caminho

    No meio da tarde, depois de procurar por quase todo o mosteiro, fui encontrar o Velho, como carinhosamente chamávamos o monge mais antigo da Ordem, no refeitório. Ele se entretinha com um pedaço de bolo de aveia e uma caneca de café enquanto conversava com o cozinheiro. Ambos eram homens bem-humorados e cheios de histórias […]