Archive for outubro, 2021

  1. TAO TE CHING, o romance (Quarto limiar – O laboratório intrínseco)

    QUARTO LIMIAR – O LABORATÓRIO INTRÍNSECO Eu estava dentro de uma mansão típica do Século XVIII. Os móveis eram refinados, sofás e poltronas aveludados, quadros pendurados nas paredes de pé direito alto alternavam cenas de caça e santos católicos. Uma fina camada de poeira cobria a mesa e as cadeiras de jacarandá, sinalizando que a […]

  2. TAO TE CHING, o romance (O Terceiro limiar – O império de si mesmo)

    TERCEIRO LIMIAR – O IMPÉRIO DE SI MESMO. No outro lado da mandala me deparei com enormes e bem cuidados jardins que circundavam uma pequena casa. O lugar transmitia uma agradável sensação de tranquilidade. Um homem mais velho andava pelas veredas de terra margeadas por gramados e plantas conversando com dois jovens. Chamou-me atenção as […]

  3. TAO TE CHING, o romance (Segundo limiar – A beleza dos opostos)

    SEGUNDO LIMIAR – A BELEZA DOS OPOSTOS Os intensos raios do sol realçavam as cores de todas as coisas. Era uma cidade com casas simples e, ao fundo, era possível avistar o azul do mar sobre o tom do azul do céu. Ainda era cedo, o sol não ia além de um palmo acima da […]

  4. TAO TE CHING, o romance (Primeiro limiar – entender o Caminho)

    PRIMEIRO LIMIAR – ENTENDER O CAMINHO A luz é mais veloz que o som. Primeiro vi o céu azul em uma linda manhã de sol. O silêncio era absoluto. De um lado a grama verde, ainda molhada pelo orvalho da noite, com muitas montanhas ao fundo. De outro, um enorme muro de pedras; tão extenso […]

  5. TAO TE CHING, o romance (A mandala – O início)

    A MANDALA – O INÍCIO Quando eu demonstrei interesse em aprofundar os meus estudos sobre a Filosofia Oriental, fui aconselhado pelo Velho, como carinhosamente chamávamos o monge mais antigo do mosteiro, a procurar Li Tzu, um mestre taoísta que ele havia conhecido na época em que ambos, ainda jovens, estudaram na mesma universidade, na Inglaterra. […]