Archive for dezembro, 2021

  1. TAO TE CHING, o romance (Décimo limiar – O tesouro do Caminho)

    POEMA DEZ – O TESOURO OCULTO DO CAMINHO O silêncio era absoluto, a ponto de parecer uma sinfonia. Os detalhes do prédio, principalmente as linhas curvas dos telhados, não deixavam dúvida de se tratar de um templo oriental. Caminhei pelo amplo terraço até uma murada onde, ao longe, era possível avistar um lindo monte rodeado […]

  2. TAO TE CHING, o romance (Nono limiar – Tudo que é sólido se desmancha com o tempo)

    POEMA NOVE – TUDO QUE É SÓLIDO SE DESMANCHA NO TEMPO. Pela janela pude me dar conta de estar em uma torre alta, de onde era possível avistar uma cidade que não envelhece nem perde o encanto. A Veneza de séculos atrás não difere daquela que nos acolhe hoje. No passado, ficou conhecida como um […]